Josephine Langford fala sobre 'After: Depois da Verdade' para a Decider. - Josephine Langford BrasilJosephine Langford Brasil
Por Anna Menta (23 de outubro de 2020).

Desde a época de Shakespeare, a atração irresistível de jovens amantes infelizes tem sido uma fórmula para o sucesso. Tessa e Hardin não são muito parecidos com Julieta e Romeu em After: Depois da Verdade – a sequência de After (2019), mas há uma enorme quantidade de angústia e beijos. (E muito mais do que beijos também.)

Dirigido por Roger Kumble, After: Depois da Verdade encontra Tessa e Hardin em uma encruzilhada. Tessa largou Hardin no final do primeiro filme, depois de perceber que ele só quis ficar com ela por causa de uma aposta. Hardin insiste que ama Tessa e quer ficar com ela novamente. Ele também está com ciúme absurdo do colega de trabalho de Tessa, Trevor (Dylan Sprouse) de seu novo estágio.

Os críticos que afirmaram que o primeiro filme glamorizava relacionamentos abusivos encontrarão mais para apoiar sua tese na sequência, mas isso não impedirá os fãs de devorarem o filme e suas próximas sequências, After We Fell e After Ever Happy, que tiveram luz verde para produção consecutiva no mês passado. E para Langford, a estrela australiana de 23 anos, o relacionamento tóxico faz parte da história.

“Há muitas coisas que absolutamente não deveriam estar acontecendo”, disse Langford a Decider em uma entrevista por telefone. “É sobre duas pessoas que não se comunicam e há muitos problemas”.

Decider falou com Langford sobre o retorno de Tessa Young, a forma responsável de filmar cenas de sexo, e o que ela espera em After 3 e After 4.

Como foi sua experiência de interpretar Tessa Young em After: Depois da Verdade em comparação com sua experiência no primeiro filme?
É realmente ótimo ter a oportunidade de fazer isso de novo e voltar com o mesmo elenco e equipe em Atlanta. Essa garota está em uma fase diferente de sua vida neste filme. Ela está começando um estágio. Ela acabou de terminar com seu primeiro amor, e ela teve seu primeiro coração partido de verdade. É muito divertido interpretar o mesmo personagem, mas em um estágio diferente de seu desenvolvimento.

Como você acha que Tessa cresceu desde After?
No primeiro, eu a vejo mais como uma bola enrolada. E agora ela está se expandindo. Ela tem mais confiança e está mais confortável com sua sexualidade. Ela está mais confortável com seu corpo, claro; mas também sinto que ela tem mais confiança em si mesma e como mulher, e mais experiência, agora, em certas áreas da vida. Eu acho que isso refletiu nas roupas e na maquiagem, e apenas nas cenas que fizemos, eu tive que mostrar isso.

Como foi trabalhar com a sua co-estrela, Hero Fiennes Tiffin, desta vez? 
Ele se preocupa muito com o conforto e isso é muito bom. Especialmente quando você está fazendo algo assim, onde há cenas realmente íntimas e cenas muito sensíveis. Você, idealmente, deseja trabalhar com alguém que se preocupa muito com o meio ambiente e com o seu conforto. Isso é um grande privilégio. Sim, nós também nos damos muito bem, então isso é sorte. Eu acho que é bom, e acho que torna todo o processo mais fácil quando – não apenas Hero, mas quando o elenco e a equipe – quando todos se dão muito bem. É apenas um ambiente muito bom.

O que as outras pessoas não sabem necessariamente sobre Hero?
Bem, estou com medo disso! Porque não quero dizer algo que não deveria. Eu diria… bom gosto musical. Sempre gosto quando as pessoas têm gostos diferentes que são exclusivos delas. Bom gosto musical. Muito rap britânico, que não conheço.

E sua nova co-estrela, Dylan Sprouse. Qual foi a melhor coisa sobre trabalhar com ele? E qual foi a pior?
Vamos começar com a pior. Não, ele é um ator muito focado, mas é muito amigável. Ele é divertido, amigável e focado. Sim, isso é realmente ótimo. Ele também tem feito isso desde sempre. Ele se sente confortável na frente de uma câmera. Isso é muito bom. Na verdade, há muitos atores nesses filmes que são mais velhos e que tiveram muita sabedoria para compartilhar e outras coisas. A pior parte de trabalhar com ele? Eu não sei. Nada. Foi tudo ótimo.

Há muito mais cenas íntimas no segundo filme do que no primeiro. Qual é a sua abordagem para se sentir segura e confortável nessas cenas em que Tessa e Hardin estão juntos? O que você precisa dos diretores e co-estrelas?
É muito importante estudar as cenas, obviamente, e saber exatamente o que está acontecendo. Você quer um ambiente sensível e confortável – isso nem sempre acontece. Porque há pressões de tempo quando você está fazendo filmes. Mas, idealmente, você quer um ambiente onde tenha tempo adicional para essas cenas, de modo que, se alguém estiver se sentindo desconfortável, ninguém pressione para continuar devido às limitações de tempo. Mas, além disso, não tenho nenhum pedido especial. Posso ser estranha, no sentido de que às vezes essas coisas, pelo menos para mim, podem ser mais fáceis do que conflitos realmente emocionais – uma cena textual, em que você tem que ser emocionalmente vulnerável com alguém. Muitas vezes, eu apenas vejo [as cenas íntimas]como dança e coreografia.

Assistindo a esse filme, não consigo deixar de sentir que Tessa e Hardin não têm um relacionamento saudável. Como espectadora, como você se sente? Você está torcendo para que eles fiquem juntos para sempre?
É difícil ver objetivamente, porque você meio que tem que estar dentro da cabeça dela. Mas eles não estão, e essa é a história. É exatamente disso que se trata a história: é sobre duas pessoas que não se comunicam e há muitos problemas. Há muitas coisas que absolutamente não deveriam estar acontecendo. É sobre: ​​’bem, eles podem resolver isso? E eles conseguem superar isso? Qual é o resultado final?’ Eu realmente não quero compartilhar minha opinião sobre isso até que eu esteja fora da personagem, e eu possa olhar para isso de forma mais objetiva.

Que conselho sobre relacionamento você daria a Tessa, se ela fosse sua melhor amiga? 
Acho que diria apenas para comunicar, mas diria isso a todos. A comunicação é tão importante, e não se trata apenas de fazer isso. É sobre como você faz isso. Porque realmente é uma habilidade. Eu estava ouvindo este podcast de Brené Brown outro dia sobre desculpas. Dizendo: “Isso não é realmente um pedido de desculpas. Você tem que dizer assim.” Eu estava tipo, “Oh meu Deus. Isso é fascinante e é verdade.” Acho que a comunicação é fundamental.

Ouvimos dizer que os próximos dois filmes sequenciais terão sinal verde, After We Fell e After Ever Happy, o que é empolgante. Você começou a filmar?
Não sei se posso dizer. Realmente não sei se posso dizer. Mas devo dizer que estou animada para continuar esta história. Pivot! Estou muito animada por podermos continuar a história, já que você nem sempre tem essa oportunidade. Eu acho muito bom que esses personagens e esse relacionamento vai ter um encerramento, e algum tipo de resolução. Ou pode não ser! Teremos que ver. Mas sim, estou emocionada. E também sou muito grata por essa base de fãs porque eles estão nos encorajando e nos apoiando e nos motivando.

Você leu o que acontecerá nos livros? Há algo neles que você está ansiosa para ver?
Eu li. E tentei ler o máximo que pude antes de aceitar o papel, porque você quer saber no que está se metendo. Então, eu sei para onde está indo. Mas é uma adaptação, então pode não aparecer nos filmes. Eu não sei!

A Decider cobre todas as coisas de streaming, então minha última pergunta é: quais programas de TV e filmes você tem assistido durante a pandemia? Alguma recomendação?
Eu acho que todo mundo já viu Normal People, que é realmente fenomenal. Eu meio que entrei em uma fase de comédias de época, como The Great. E eu assisti novamente A Knight’s Tale e Life of Brian e todas essas coisas. Mas The Great é realmente ótimo. Esta é a minha resposta: The Great.

Matéria: Decider.
Josephine Langford nasceu no dia 18 de agosto de 1997 em Perth, Australia, filha dos médicos Elizabeth e Stephen Langford e irmã mais nova de Katherine Langford. Desde cedo, Josephine já sonhava em ser atriz e em 2013 iniciou sua carreira e desde então nunca parou.

Leia mais
Siga a Josephine em seu instagram oficial!
josephinelangford
MOXIE
PERSONAGEM: EMMA JOHNSON
DATA DE LANÇAMENTO: 2020
Sinopse
Baseado no livro com o mesmo título de Jennifer Mathieu e adaptado por Tamara Chestna, Moxie conta a história de uma garota (Robinson) de uma pequena cidade que é inspirada no passado de sua mãe, Riot Girl, e inicia uma revolução feminista em sua escola.
Veja as
Fotos
AFTER: DEPOIS DA VERDADE
PERSONAGEM: TESSSA YOUNG
DATA DE LANÇAMENTO: 2020
Sinopse
Hardin sempre será… Hardin. Mas será que ele é mesmo o cara profundo e atencioso que Tessa se apaixonou perdidamente ou têm sido um completo estranho o tempo todo? Ela gostaria de se afastar, mas não é tão simples assim.
Assista ao
Trailer
Veja as
Fotos
Into the Dark
PERSONAGEM: Clair
DATA DE LANÇAMENTO: 18/07/19
Sinopse
Into The Dark é uma série antológica de terror onde cada episódio é retratado durante um feriado ou data comemorativa.
Assista ao
Trailer
Veja as
Fotos
Status do site

Nome: Josephine Langford Brasil
URL: josephinelangford.com.br
Desde: 19 de Março de 2019
Contato: jlbrequipe@gmail.com
Design: Nana Design
Codificação: Uni Design
Online:
Número de visitas:

JLBR no Instagram
JLangfordBrasil
Parceiros

0 Compart.
Twittar
Compartilhar