Notícias - Josephine Langford BrasilJosephine Langford Brasil

Com o crescimento da carreira da atriz Josephine Langford, a cada dia que passa existe uma demanda maior de atualizações e devido a isso o site precisa de ajuda para se manter ainda melhor para os fãs. Antes de se inscrever, esteja ciente de que é um trabalho voluntário, onde a pessoa que se comprometer com o cargo deverá ter responsabilidade e iniciativa, precisamos de pessoas que se disponham sem precisar que estejamos pedindo o tempo todo.


Leia sobre as vagas e candidate-se:

Newposter: Responsável por postar notícias no site. É necessário ter um bom português e principalmente um bom inglês, uma vez que a maioria das notícias são encontradas em inglês. [VAGAS FECHADAS]
Legender
: Responsável por legendar e/traduzir vídeos para nosso canal no YouTube/Vimeo. Será preciso baixar pelo menos um software para tal trabalho. Conhecimento de editor de vídeos também pode ser necessário. [VAGAS ABERTAS]
Social Media: Responsável por cuidar das nossas redes sociais. Não é necessário alto conhecimento de inglês, apenas português para passar informações certas, e disponibilidade de tempo para manter atualizado. [VAGAS FECHADAS]
Tradutor: Responsável por traduzir notícias, vídeos ou outros conteúdos de língua estrangeira. É necessário inglês no mínimo intermediário e um bom português. [VAGAS ABERTAS]
Gallery Manager: Responsável por atualizar nossa galeria com as últimas imagens da Josephine, é necessário o conhecimento de galeria Coppermine. [VAGAS FECHADAS]

Se interessou? Então preencha a ficha abaixo e mande para o nosso email: jlbrequipe@gmail.com

Nome:*
E-mail:*
Rede social:*
Área de interesse:*
Disponibilidade de tempo:*
Nível de inglês:*
Legender: Conhecimento de editores de vídeo, ou software de legenda?
Newsposter: Conhecimento da plataforma do WordPress?
Gallery Manager: Conhecimento da plataforma Coppermine?
Já foi ou é membro da equipe de algum site? Se sim, qual?*
Fale sobre por que gostaria de fazer parte da equipe do Josephine Langford Brasil.

* Campo obrigatório

JL: Obrigado por estar disposta a falar no telefone com uma estranha. [risos]Eu amo seu estilo – é tão distinto.
SS: Honestamente, nunca fui tão honrada!
JL: Não consigo pensar em shorts jeans com meias e botas e não pensar em você. Você quebra a convenção intencionalmente?
SS: Quando estou usando shorts com meia, me sinto uma super-heroina. Tipo uma fantasia de Mulher Maravilha. Eu vi pela primeira vez Janeane Garofalo usar esse estilo nos anos 90, então não posso levar o crédito. Eu amo que parece que estou mostrando pele quando estou coberta da cabeça aos pés, além disso, posso usar sapatilhas com shorts. Eu fico mais confortável quando posso correr, se preciso. [risos]
JL: Eu acho que algo está clinicamente errado com meus tornozelos, porque eu não consigo usar saltos acima de uma certa altura. Eu quero consertar isso. [risos]
SS: Eu posso usá-los no comprimento de um tapete vermelho. Então eu preciso de um plano B ou eu desenvolvo uma raiva incontrolável por causa da dor e não consigo ser meu melhor eu. Eu sou uma verdadeira ‘Princesa e a Ervilha’ quando se trata de desconforto.
JL: Eu amo moda, mas nem sempre acho que ela me ama.
SS: Eu entendo. Muitas coisas de designers ficam ótimas em mulheres com seios pequenos, mas parece louco se você tem peitos grandes. Eu usei uma camiseta de beisebol no Jimmy Kimmel Live uma vez, e ele perguntou: “Por que você sempre veste isso?”. Eu disse: “Você não pergunta a [Jerry] Seinfeld por que ele sempre usa uma camisa de botão. É apenas o que eu visto!”. Eu gosto para manter as expectativas das pessoas o mais baixo possível.
JL: Acho que me identifico muito com o seu estilo porque nós duas usamos muito preto e cores simples.
SS: Gosto de clássicos. Eu sei que uso muito shorts com meia-calça, mas eu realmente não sou tão maluca. De vez em quando, procuro no Google “O que vestir aos 50″ e eu digo “ Eu tenho que usar isso?” Eu vou inventando pelo caminho. Eu sempre gostei muito de roupas masculinas, no entanto.
JL: Eu também. É importante se sentir bem com o que você veste. Meu look favorito até agora era um vestido branco de Paolo Sebastian.
SS: Tive de aprender que designers são artistas fodas. Para o meu primeiro Met Gala [em 2008], Dolce & Gabbana me vestiu de bolinhas pretas e brancas. Eu disse: “Tenho luvas sem dedos listradas, posso acrescentar!” Eles disseram: “Não faça isso” Mas eu fiz. Percebo agora que isso foi tão desrespeitoso; o visual era deles. Na próxima vez que fui, Zac Posen me colocou em um lindo vestido marrom, e eu fiz tudo o que me foi dito.
JL: Estou tentando ser mais aventureira, então não visto a mesma coisa o tempo todo. Eu estava sendo assustadora e pesquisando sobre você no Google antes disso e vi algo como, “Sarah Silverman usa vestido da Amazon várias vezes; o choque e o horror!” Espero que não seja um assunto delicado… [risos]
SS: De jeito nenhum! É uma loucura que as celebridades não voltem a vestir as coisas. Comprei um vestido por $ 45 e gostei. É diferente quando você está representando um designer em um evento. Eu tive um acidente quando Badgley Mischka se ofereceu para fazer para mim um vestido para o Emmys [2009]. Era azul royal e parecia algo de uma feira renascentista. Continuei pedindo ajustes até que eles odiassem; então eu o deixei mais solto, porque eu estaria de mau humor se estivesse muito apertado. Foi tão feio, eles tiraram o próprio nome e eu acabei em todas as listas dos mais malvestidos. Isso não corta muito fundo quando você é um comediante, mas acontece que um espartilho não pode servir para um namorado.
JL: Mas é o privilégio de ser atriz – tentar coisas para tapetes vermelhos glamorosos. Tenho saudades de ver as pessoas e de ir a lugares.
SS: Sinto falta de um motivo para tomar banho. [risos]Cós elásticos cansam. Normalmente gosto de blusas estilo secretária; um de meia-idade a mulher na década de 1970 é meu ponto forte, no que diz respeito a roupas. A primeira prova de guarda-roupa que não me fez chorar foi para o filme de [2017] Battle of the Sexes, ambientada nos anos 70.
JL: Eu também tive experiências horríveis com acessórios de guarda-roupa.
SS: Certa vez, substituí uma atriz em um filme, e a mulher do guarda-roupa olhou para mim e começou a chorar. Eu perguntei o que estava errado, e ela disse: “Todas as minhas roupas para este personagem são tamanho 0 e você é um 8!”. Eu consolei uma estranha que estava chorando porque sou tamanho 8.
JL: Oh meu Deus. Acho que as pessoas estão ficando melhores em atender diferentes tipos de corpo. Meu mantra hoje em dia é: “Se couber, eu uso!”
SS: Meu mantra vem de um conselho que meu terapeuta me deu: Olhe no espelhe menos. Somos muito críticos de nós mesmos. Às vezes eu vou sentir linda, então vejo meu reflexo e digo: “É assim que eu sou?” Agora me obriguei a dizer: “Sou forte e meu corpo funciona”. Você tem que encontrar uma maneira de amar o que você vê. Caso contrário, você está fudida.

Confira os scans da revista em nossa galeria.

Matéria: InStyle.

Depois da estreia de Moxie e tendo derramado todos os nossos sentimentos em nossa análise, a segunda parte de nossa entrevista exclusiva com Josephine Langford está chegando! Sabemos que você realmente deseja lê-la, por isso deixamos você com ele.

Aqui vamos nós!

Como já mencionamos, iniciamos a entrevista no final. Nossa primeira pergunta para Josephine foi sobre a última cena de Moxie! Nessa cena, descobrimos que Mitchell estuprou Emma, ​​e a verdade é que a atuação de Josephine nos levou às lágrimas. Foi realmente poderosa, tanto a mensagem da cena quanto o momento em que ela finalmente diz em voz alta pela primeira vez que é uma sobrevivente, que passou por algo horrível, difícil e, algo que ela preciso enfrentar para encontrar sua voz, levantando-a mais alto do que nunca.

Até sua voz falha por um momento, refletindo perfeitamente os sentimentos de Emma, ​​reverberando por toda a audiência. Descobrimos que não deveria ser fácil para Josephine interpretar aquela cena.

Queríamos saber como Josephine se preparou para essa cena e se ela entrevistou algum sobrevivente, bem como o quão emocionante foi para ela. Foi o que ela nos contou e, sério, essa resposta não se perde em nada..você tem que ler.

“NÃO, EU NÃO (ENTREVISTEI SOBREVIVENTES), MAS O QUE FOI REALMENTE ESPECIAL SOBRE ISSO FOI QUE EU SAÍ ANTES DE FAZÊ-LO PORQUE, OBVIAMENTE, HAVIA MUITOS EXTRAS POR AÍ, MAIS DE 100 EXTRAS, E ELA (EMMA) ACABOU DE DIZER PARA TODOS É ISSO QUE ESTÁ ACONTECENDO. ISSO É O QUE ESTAMOS PRESTES A FAZER. ISSO É O QUE É. E SE ISSO FOR DESCONFORTÁVEL OU PERTURBADOR PARA ALGUÉM, VOCÊ PODE IR PARA O HERÓI AQUI E PODE FALAR COM ESSA PESSOA, VOCÊ PODE ACABAR COM ISSO. E EU NUNCA TINHA VISTO ESSA SENSIBILIDADE ANTES, O QUE EU ACHO MUITO IMPORTANTE COM O QUE ACONTECE NA CENA FINAL E ESSE TIPO DE CONTEÚDO. E FOI REALMENTE … APENAS SENTINDO O APOIO DAS MULHERES NO SET. ENTÃO ISSO É UMA GRANDE COISA ”.

Como você viu, era melhor conter essa resposta maravilhosa de Josephine até agora. Se tivéssemos publicado junto com o resto da entrevista , teríamos arruinado Moxie! para vocês e este filme vale a pena desfrutar do princípio ao fim como se fosse a primeira vez e sem que ninguém estrague.

A outra opção era deletar parte da resposta de Josephine e essa resposta realmente merece ser lida palavra por palavra, porque é tão boa…não queríamos distorcê-la ou fazê-la perder nem um pingo de seu poder.

Esperamos que você tenha nos perdoado por fazer você esperar um pouco e que tenha gostado dessa pequena parte de nossa entrevista com Josephine que estava pendente. Só podemos dizer que já amávamos Josephine antes de termos a oportunidade de falar com ela, agora, nós a amamos e a admiramos além das palavras.

Gostou da nossa conversa com Josephine Langford? Você acha que valeu a pena esperar por essa resposta? Fique à vontade para compartilhar conosco nos comentários abaixo! Moxie! já está disponível para transmissão na Netflix.

Matéria: Fangirlish.

Moxie estreia hoje (3/3) na Netflix. O filme conta a história de Vivian (Hadley Robinson), uma garota aparentemente tímida de 16 anos. Com a chegada de uma nova aluna, Lucy (Alycia Pascual-Peña), ela começa a perceber irregularidades na sua escola. Inspirada pelo passado rebelde de sua mãe (Amy Poehler), Vivian publica anonimamente um zine chamado Moxie para expor preconceitos e atos de machismo, e inesperadamente desencadeia um movimento feminista em sua escola.

O longa foi dirigido por Amy Poehler e é baseado no romance de Jennifer Mathieu. Foi produzido por Kim Lessing, Amy Poehler e Morgan Sackett, enquanto o roteiro é assinado por Tamara Chestna e Dylan Meyer.

Moxie é um filme que te dá vontade de chorar, gritar e rir ao mesmo tempo. Ele aborda um tema muito importante e que ganhou força nos tempos atuais. Ele aborda atitudes que passam impunes diariamente, seja no ambiente de trabalho, nas escolas ou em lugares públicos, atitudes essas que são vividas por muitas pessoas em seus cotidianos. Mas com a chegada de Lucy, a quem é regalada a uma passividade submissa na escola, tudo muda de sentido. Ela enfrenta o deboche e a irritação vinda de Mitchel, o capitão do time da escola, que fica furioso por Lucy não corresponder aos seus flertes descarados, considerados como assédio.

Apesar de sempre gostar de ser ‘invisível’ na escola, Vivian não aguenta mais ver o machismo inibindo e silenciando mulheres. Então, busca o conselho de sua mãe sobre o assunto e se vê enchendo de coragem ao escutar ‘Rebel Girl’ da Bikini Kill. Assim é criada Moxie, inspirada nas antigas zines de sua mãe (que as guardou em um báu enorme cheio de lembranças da sua adolescência), e incita as garotas a encontrarem outras garotas que pensam e se sentem como ela.

Logo no começo do filme já conseguimos ver Emma Cunningham (Josephine Langford) rodeada de pessoas. Ela é a capitã das lideres de torcida, namora o capitão do time de futebol e é adorada por todas as pessoas da escola. Mas o papel de Josephine surpreende – ela sai do eixo de popular/lider de torcida, que sempre possuiu uma imagem de garota mesquinha, idolatrada por todos e que não gosta de ninguém. Josephine fez um trabalho incrível, conseguindo demonstrar com apenas um olhar um turbilhão de sentimentos e emocionando o público com a sua vulnerabilidade e exibindo seu talento.

O filme é muito fiel ao livro. Pouquíssimas mudanças podem ser vistas, mas os roteiristas deixaram a alma do livro. Apesar de ser para adolescentes, tanto o filme quanto o livro são recomendados para todas as idades. É um filme que empodera, nos faz lembrar do nosso próprio valor, do poder da sororidade e do apoio feminino.

Ao decorrer do longa vocês vão se apaixonar por alguns personagens, que além de demonstrarem um carisma gigantesco, se unem a Vivian nessa misteriosa distribuição de zines. Um deles é Seth, colega de classe da personagem, que acaba trazendo um romance para Moxie. E embora o romance não seja o foco do filme, é importante para a mensagem que o longa quer passar.

Por outro lado, há personagens com a personalidade repugnante, que fecham os olhos e compactuam com as atitudes machistas e abusivas de alguns alunos na escola, como a diretora Marlene Shelly. Lucy procura a ajuda da renomada diretora mas ela somente despeja justificativas inaceitáveis e absurdas.

Para quem esperava muita exibição de Emma, recebeu uma boa porcentagem de tempo da loira na telinha. As aparições de Cunningham são essenciais no filme, às apurações acontecem de maneira sutil e engraçada.

As cenas finais dessa adaptação faz com que o espectador queira gritar. Vivia cola adesivos escritos ”você é um babaca” por toda a escola e acaba sendo levada para diretoria. Vivian se vê dentro de uma fúria imparável e se rebela contra a escola. Esse acontecimento desencadeia muitos outros que levam a escola inteira se surpreender com a coragem de Vivian e das garotas Moxie.

Honestamente estamos satisfeitas com a produção do filme, que foi muito fiel ao que lemos no livro físico! Um história tão bem contada merecia uma adaptação a altura e a produção responsável por esta obra merece criticas positivas, elogios e muito comentários que possam retribuir o esforço dos diretores, cast e da autora Jennifer Mathieu.

Desde os cenários impecáveis, que muitos idealizaram enquanto liam o livro, até o momento em que Vivian descobre que pode fazer muito mais do que imagina, Moxie nos mostra que sua história carregada de força pode impactar fora do universo dos filmes.

Para nós, mulheres, o longa é de suma importância para nos sentirmos fortes e encorajadas por Vivian, Emma, Claudia, Lucy, Kaitlynn, Amaya Kiara, Lisa e todas as garotas Moxie! A transição de uma garota de 16 anos – que a pouco tempo atrás gostava de ser invisível – agora se abriu para o mundo tentando lutar contra o machismo, encorajando outras garotas a não se calarem diante situações em que tentem diminui-las, exibindo a força e o poder do feminismo na vida dessas mulheres.

FIND YOUR VOICE!

1 de março de 2021.

Josephine Langford está se abrindo sobre o momento poderoso de sua personagem em “Moxie”.

No filme da Netflix que segue uma tímida jovem de 16 anos junto com um grupo diversificado de mulheres, que lideram uma revolução contra o status tóxico e sexista de seu colégio, Langford estrela como Emma Cunningham, a garota popular e líder de torcida, que foi eleita a “Mais Pegável”. Porém, no final do filme [alerta de spoiler]Emma anuncia para toda a escola que foi abusada sexualmente por um colega de classe.

Em uma entrevista com TooFab, Langford explicou o significado da revelação de sua personagem.

“[Emma] tem uma mensagem que é sobre não julgar um livro pela capa, o que eu acho que muitas pessoas estão inclinadas a fazer”, disse ela. “Só porque alguém é uma líder de torcida na escola e parece que eles têm suas vidas perfeitas e são bonitos ou inteligentes, isso não significa nada. Isso não significa que sua vida é perfeita. ”

“Eu acho que o personagem dela realmente representa a mensagem importante de segurar o julgamento até que você realmente saiba o que alguém está passando. E também estar conhecendo as pessoas. Acho que é por isso que temos ‘Você está bem? Bom Dia, ‘”ela continuou, referindo-se ao dia nacional de ação de graças em sua cidade natal, Austrália. “Como apenas perguntar às pessoas ao seu redor se elas estão bem e não apenas presumir que as pessoas estão [bem]porque suas notas são boas na escola.”


Embora ela tenha notado que há várias conclusões do filme, a atriz disse que a mensagem geral é sobre como encontrar sua voz.

“É definitivamente um filme importante porque muitas das questões nele são realmente relevantes. Ele fala sobre preconceitos nos códigos de vestimenta da escola que estamos vendo surgir com mais frequência e mais atenção está sendo chamada para isso”, explicou ela. “E o filme é apenas para falar abertamente. Ele aborda a interseccionalidade e o feminismo e as diferenças geracionais no ativismo e como as diferentes gerações optam por defender de forma diferente, você sabe, a geração mais jovem [defende]mais com a mídia social. E então eu acho que apenas toca em muitas coisas realmente relevantes para o tempo em que estamos vivendo. ”

“Há muitas coisas diferentes que as pessoas podem tirar do filme não apenas sobre feminismo, mas também sobre família, amizades e falar abertamente”, acrescentou ela. “A mensagem geral que espero que as pessoas recebam é para encontrar sua voz e sua coragem, isso pode ser apenas falar em outras áreas da vida, como na escola, em sua família ou no local de trabalho com amigos, mas apenas aprendendo como você pode falar. ”


Enquanto isso, Langford falou com a TooFab sobre encerrar a terceira e quarta parcelas da franquia “After”: “After We Fell” e “After Ever Happy”. Langford, que estrela ao lado de Hero Fiennes Tiffin nos filmes do romance, relembrou o último dia de filmagem, descrevendo-o como “agridoce”.

“É sempre engraçado terminar um filme porque nunca há realmente um grande último dia com todo o elenco onde termina”, explicou ela. “É sempre como se as pessoas estivessem se envolvendo … [há] um processo de três, quatro, cinco semanas quando os membros do elenco estão prestes a desistir.”

“Eu sinto que nesses filmes sou sempre eu fazendo alguma coisa aleatória como rolar para fora da cama ou sentar em uma banheira como a última coisa na última cena,” ela continuou com uma risada. “Foi realmente agridoce porque, obviamente, foi triste terminá-lo”, acrescentou Langford. “Realmente não parece que acabou ainda. Eu não aceitei isso. Acho que é porque o filme ainda não saiu, mas sim agridoce. ”


A franquia de filmes “After” é uma adaptação da série de livros de Anna Todd de mesmo nome, que é baseada em uma fanfiction de Harry Styles no Wattpad. A segunda adaptação para o cinema, “After We Collided,” foi lançada em outubro de 2020. (TooFab conversou com Langford, Tiffin e Todd sobre a sequência na época).

Para a empolgação dos fãs, um teaser quente do terceiro “After We Fell” foi lançado no mês passado. A data de lançamento do filme ainda não foi anunciada, embora deva ser ainda este ano.
Quando questionada sobre o que ela pensa sobre “After”, que criou uma base de fãs tão grande e apaixonada, Langford deu crédito a Todd e como a história “puxa você para dentro”.

“Foi ela quem escreveu esses livros e realmente chamou a atenção deles”, disse ela a TooFab. “Provavelmente há muitas coisas diferentes, mas a história o atrai porque é apenas uma montanha-russa e você não sabe o que vai acontecer a seguir. E então, quando você está lendo um livro ou assistindo a um filme, você pensa, ‘Oh, ok, está tudo bem agora.’ E [então] algo mais acontece. Então eu acho que provavelmente atribuiria isso apenas à história e seus altos e baixos. ”
“Eu também acho que às vezes há algo sobre as coisas que as pessoas amam e você não sabe o que é esse fator X”, disse Langford.

“Moxie” chega à Netflix em 3 de março.

Matéria: TooFab.

Por Raquel (26 de Fevereiro de 2021).

O dia chegou! Sabemos que você estava ansioso para ler o que Josephine Langford tinha a nos contar sobre o Moxie! e sua personagem Emma. E, acredite, você não ficará desapontado. Ela falou de coração para coração sobre Moxie! , feminismo e After em nossa entrevista exclusiva. 

Aqui vamos nós!

Como poderia ser de outra forma, começamos a entrevista pelo final (trocadilho intencional) mas mantivemos esse final por enquanto porque contém um spoiler de Moxie!. E, acredite, você quer ver por si mesmo o que acontece. A resposta de Josephine para nossa pergunta é tão boa … você precisa de todo o contexto para apreciá-lo como um todo e não queremos estragar este filme para você. Então você vai permitir que economizemos um pouco essa parte da entrevista, só até o filme ser lançado. A espera vai valer a pena, como prometido.

E agora, vamos ao ponto principal da questão. Preparados?

Estávamos curiosos para saber o que Josephine pensava sobre Emma, ​​por isso lhe propusemos um desafio: descrever sua personagem em três palavras. E achamos que ela escolheu muito bem…

“FORTE E INTELIGENTE … E … FLEXÍVEL”

Josephine nos confessou que não é muito boa nesse jogo de descrever as coisas em três palavras. Mas não concordamos, ela escolheu apenas as palavras que teríamos escolhido. O que você acha?

Nós amamos Moxie! por tantas coisas..sério, muitas coisas, e vamos contar a todos vocês em nossa análise porque você vai adorar também mas por que Josephine disse sim para este papel? Ela nos disse o porquê e nós a amamos ainda mais por isso.

“HÁ MUITAS COISAS. EU LI O LIVRO. EU AMEI. ADOREI O ROTEIRO. ACHEI QUE ERA UMA HISTÓRIA MUITO IMPORTANTE E QUE HAVIA UMA MENSAGEM IMPORTANTE POR TRÁS DELA. E EU ME SENTI MUITO APAIXONADA POR ESSA PERSONAGEM E O QUE ELA REPRESENTAVA. E TAMBÉM É UMA LÍDER DE TORCIDA DE TODA A ESCOLA, O QUE FOI MUITO DIVERTIDO ”.

Moxie! é sobre empoderamento feminino, revolução, mudanças e mulheres apoiando mulheres. Estamos em uma época em que as mulheres estão começando a levantar suas vozes contra o sistema, para falar sobre o que antes era silencioso. O movimento #MeToo é a prova disso. Mas acreditamos que não é suficiente. Nós precisamos de mais.

Precisamos de mais personagens como Emma ou mais filmes como Moxie!  para nos mostrar que se rebelar contra o sistema, que encontrar sua própria voz e lutar para mudar as coisas não é apenas algo que mostra sua bravura e sua força, seu poder, mas que é necessário. Queríamos saber se Josephine concordava conosco. E sua resposta foi retumbante e contundente.

“SIM SIM SIM”.

Só podíamos pensar: “PREGUE, MENINA!” É uma pergunta simples com uma resposta ainda mais simples. Não há falsas equivalências aqui. Ou você é feminista e aliada ou é parte do problema.

No entanto, Josephine queria mergulhar nessa ideia e por que ela é tão retumbante e enorme. E realmente não há como dizer isso melhor do que o que ela nos disse, apenas leia sua resposta.

“ACHO QUE SIM, FAZEMOS UM FILME SOBRE MULHERES APOIANDO MULHERES. E, FELIZMENTE, RECENTEMENTE MUITAS HISTÓRIAS ESTÃO SAINDO COM DIRETORAS OU COM FORTE PREOCUPAÇÃO E CORAGEM FEMININA. E ACHO QUE É IMPORTANTE E ACHO QUE É A DIREÇÃO DE DETÊ-LOS (OS HOMENS QUE NOS QUEREM SILENCIADAS, QUE SÃO PARTE DO PROBLEMA) ”.

E quando você pensa que não pode amar mais a Josephine, ela o surpreende porque você pode amá-la mais. Essa resposta nos faz admirá-la, não só por seu trabalho, mas por suas ideias. Ela é muito jovem, mas tem uma mente tão clara e ideias tão realistas e ela está tão ciente de tudo o que resta a ser alcançado, de todas as vozes que ainda não foram ouvidas ou que ainda não foram encontradas.

É algo que pessoalmente admiro muito e quando isso acontece comigo ou com uma estrela, quando ela ou ele está falando comigo sobre esses assuntos de uma forma tão retumbante, tão clara, não com uma resposta pronta, mas algo que vem direto de coração, fico quieto, ouvindo… é o melhor que posso fazer, aprender com eles porque eles sempre têm algo a me ensinar. Josephine não foi exceção.

Os personagens de Josephine nunca nos deixam indiferentes. Ela sempre aprende alguma coisa com cada personagem que interpreta, mas o que ela espera que aprendamos com suas performances, com os personagens que ela interpreta? E acho que você vai gostar dessa resposta porque a adoramos.

“BEM, A MENSAGEM QUE EU ESPERO QUE AS PESSOAS ENTENDAM COM A EMMA NESTE FILME É NÃO JULGAR UM LIVRO PELA CAPA E VERIFICAR COM AS PESSOAS. E ISSO É SÓ PORQUE VOCÊ TEM BOAS NOTAS NA ESCOLA OU COISAS COMO ESTÁ TUDO BEM OU VOCÊ É A LÍDER DA TORCIDA, A VICE-PRESIDENTE DA ESCOLA, NÃO SIGNIFICA QUE ESTÁ TUDO BEM. É IMPORTANTE TRATAR OS INDIVÍDUOS COMO INDIVÍDUOS E VERIFICAR AS PESSOAS ”. 

Vamos encara-la, todos nós amamos After! Então, tivemos que aproveitar a oportunidade para perguntar a Josephine sobre essa saga. Mas todos nós temos os livros desgastados de tanto lê-los, sabemos o que vai acontecer então nós só..queríamos nos concentrar em Josephine e sua experiência de dar vida a Tessa Young e também a Hessa, um casal realmente…intenso. E foi isso que ela nos contou.

“EU ME SINTO MUITO, MUITO SORTUDA E PRIVILEGIADA POR TER SIDO CAPAZ DE INTERPRETAR ESSA PERSONAGEM, PORQUE OBVIAMENTE ELA É TÃO IMPORTANTE PARA TANTAS PESSOAS. E, QUERO DIZER, TEMOS FÃS INCRÍVEIS DESSES FILMES, DESSE PRODUTO E ELES SÃO TÃO APAIXONADOS E SÃO TÃO PACIENTES E CAPAZES DE RODAR ESTE FILME QUE TANTAS PESSOAS TENHAM UMA CONEXÃO INDIVIDUAL… ASSIM TEM SIDO UMA EXPERIÊNCIA MUITO ESPECIAL PARA MIM. ENTÃO ME SINTO MUITO SORTUDA ”. 

Super fofo, certo? Mas tem mais! Queríamos nos aprofundar um pouco mais nisso. Como leitores vorazes dos livros, muitas vezes teríamos agido de maneira diferente de Tessa. Nós a entendemos, mas não compartilhamos todas as suas decisões e ficamos curiosos para saber se Josephine pensa a mesma coisa e se há algo que ela teria mudado em Tessa ou em suas decisões ou na história. E sua reflexão parece realmente interessante e uma excelente resposta para nós.

“BEM, EU ACHO…TALVEZ… HÁ UMA OU DUAS FALAS, PORQUE, VOCÊ SABE, ASSISTINDO A UM FILME QUE VOCÊ VIU, ”OH! EU GOSTARIA QUE PUDÉSSEMOS MUDAR ISSO”, PORQUE VOCÊ SIMPLESMENTE PODE DIZER AS COISAS COM UMA PERSPECTIVA DIFERENTE E TALVEZ EU APENAS GOSTE DAS MUDANÇAS DE LINHA ”. 

Uma das coisas que você mais nos perguntou quando anunciámos esta entrevista com Josephine foi que transmitíssemos todo o seu orgulho, admiração e amor a ela. E nós conseguimos! Queríamos que Josephine sentisse todo o seu apoio, que, aliás, como mencionei, é exatamente o que eu sentia por ela, então procurei transmiti-lo da melhor maneira que pude. E ela tem algumas palavras para todos vocês. Basta ler…

“AWWW (INSIRA EMOJIS DE OLHOS DE CORAÇÃO AQUI). OBRIGADO, MUITO OBRIGADO. AGRADEÇO MUITO ”. 

Sabemos que é preciso ser dominado pela emoção ou pela dança ou pelas duas ao mesmo tempo, mas…ainda falta mais uma pergunta! Todos queríamos saber qual seria o próximo projeto de Josephine, porque vamos apoiá-la em tudo o que ela decidir fazer e gostaríamos de perguntar a ela qual seria sua próxima aventura.

“NA VERDADE, ESTOU NO FILME QUE ESTOU FAZENDO NO MOMENTO. EU NÃO TENHO CERTEZA SE POSSO DIZER O QUE É AINDA PORQUE NÃO FOI LANÇADO. MAS ESTOU MUITO EMPOLGADA COM ISSO. E ME SINTO MUITO SORTUDA POR PODER TRABALHAR DURANTE O COVID. ENTÃO ESTÁ SURGINDO ALGO, MAS NÃO SEI SE POSSO DIZER O QUE ESTOU FAZENDO ”.

Ela não pôde nos contar muito… mas foi o suficiente para nos fisgar e mal podemos esperar para ver seu próximo projeto!

E aqui termina nossa entrevista com Josephine. Espero que tenham gostado tanto quanto nós. Ela é muito gentil, engraçada e tão doce. Ela é aquele tipo de pessoa que te faz sorrir.

Além disso, pessoalmente, adorei entrevistá-la porque sempre tento fazer com que a entrevista com uma estrela seja mais uma conversa entre velhos amigos, um tanto informal e com Josephine isso veio naturalmente. Já a admirava e gostava muito do seu trabalho, agora admiro-a ainda mais porque vi além do seu trabalho.

Ela é uma mulher forte, corajosa e muito madura. Sua fama não a mudou e ela continua com os pés no chão. Ela não tem medo de falar sobre os assuntos complicados e que sejam admirados.

Josephine não só encontrou sua própria voz, mas a ergueu para as pessoas que estavam atrás, para aqueles que não podem ou não querem ouvir.

ESTOU APAIXONADA POR ELA.

E isso é tudo, pessoal! Fique ligado em nossa revisão avançada de Moxie que publicaremos na segunda-feira.

Moxie!  estará disponível em 3 de março na Netflix.

Matéria: Fangirlish.



Josephine Langford nasceu no dia 18 de agosto de 1997 em Perth, Australia, filha dos médicos Elizabeth e Stephen Langford e irmã mais nova de Katherine Langford. Desde cedo, Josephine já sonhava em ser atriz e em 2013 iniciou sua carreira e desde então nunca parou.

Leia mais
Siga a Josephine em seu instagram oficial!
josephinelangford
in
MOXIE
PERSONAGEM: EMMA JOHNSON
DATA DE LANÇAMENTO: 2021
Sinopse
Baseado no livro com o mesmo título de Jennifer Mathieu e adaptado por Tamara Chestna, Moxie conta a história de uma garota (Robinson) de uma pequena cidade que é inspirada no passado de sua mãe, Riot Girl, e inicia uma revolução feminista em sua escola.
Assista ao
Trailer
Veja as
Fotos
AFTER: DEPOIS DA VERDADE
PERSONAGEM: TESSSA YOUNG
DATA DE LANÇAMENTO: 2020
Sinopse
Hardin sempre será… Hardin. Mas será que ele é mesmo o cara profundo e atencioso que Tessa se apaixonou perdidamente ou têm sido um completo estranho o tempo todo? Ela gostaria de se afastar, mas não é tão simples assim.
Assista ao
Trailer
Veja as
Fotos
Into the Dark
PERSONAGEM: Clair
DATA DE LANÇAMENTO: 18/07/19
Sinopse
Into The Dark é uma série antológica de terror onde cada episódio é retratado durante um feriado ou data comemorativa.
Assista ao
Trailer
Veja as
Fotos
Status do site

Nome: Josephine Langford Brasil
URL: josephinelangford.com.br
Desde: 19 de Março de 2019
Contato: jlbrequipe@gmail.com
Design: Nana Design
Codificação: Uni Design
Online:
Número de visitas:

Parceiros